segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Eu Odeio Ladeiras 1

Bom, desculpe não postar há tanto tempo, mas é a última semana de aula! Literalmente dá pra contar os dias nas mãos: terça, quarta,quinta,sexta e FIIIIM!!! Enfim férias!!! E esta última semana está sendo meio puxada, então não pude postar.
 Eu fui à uma excursão da escola, para Minas. Nós fomos à Ouro Preto, Congonhas e Mariana. É claro que fomos de ônibus. E a viagem daqui até lá é looooonga! Estava um calor do caramba e eu lá que nem uma tonta com calça comprida. Sorte que tinha ar condicionado! Mas quando descemos do ônibus, o suor começou a escorrer, o meu rosto ficou vermelho de calor. Fomos ver as obras do Aleijadinho. Muito legal, como as que eu vi no livro de história. Fomos a primeira Igreja. A Igreja era bonita, mas não podia fotografar por questões de conservação (aham, sei...). Fomos para Mariana, mais uma hora e meia de viagem, sendo que a viagem de minha cidade até Congonhas teve a duração de mais de 5 horas. O ônibus parou. Olhei pela janela e não vi nenhum hotel por perto. A coordenadora falou que teríamos que andar um techo a pé. Ela falou que a gente tinha que andar um trechinho, e que mais moleza só sentando no pudim. Peguei minha mala e pus na caminhonete que as levaria até o hotel. A coordenadora explicou que o ônibus ocupava duas pistas, e que a rua que nos levava até o hotel era de mão dupla.
Parei à frente de um precipício para a gente subir. E o pior: repleto de paralelepípedos! Meus pés não tinham a segurança quando pisava naquela rua irregular. Por milagre de Deus, eu consegui subir aquela imensa ladeira. Chegamos ao hotel. Entramos no alojamento e notamos que não havia um ventilador. E o pior: nossos mp3,mp4,mp5,mp6... tinham descarregado por causa da trilha sonora da imensa viagem, e adivinha... Para 12 pessoas 1 só tomada! Tivemos de fazer rodízio, e mesmo assim não deu para recarregar todos os aparelhos. Trocamos de roupa. Eram seis horas e a luz e o calor ainda reinavam naquelas terras. Resolveram ir à piscina. Eu não tinha levado biquíni. Falei que só ia olhá-los e por os pés na água para refrescar.
Uns meninos estavam empurrando as pessoas na piscina e eu estava distraída. Consequencia: me empurraram de roupa e tudo dentro da porcaria da piscina. Mergulhei de cabeça na parte mais funda  e consegui por a cabeça para fora e inspirar todo o ar que meus pulmões aguentaram.
Agora que a besteira já estava feita, eu fiquei mais um tempo na piscina.
O banho foi mais tumultuado que já vi na vida, e naquele dia tomei 6 banhos! Ainda bem que os banheiros dos meninos e das meninas eram separados, por quê se não ia dar confusão. E além do mais os meninos se acharam na liberdade de entrar no quarto das meninas e fazer bagunça. Eu estava deitada na minha cama, lendo uma revista e tomando conta das minhas coisas, por isso não me pertubaram.
Eles notaram que haviam "porrolhas" no teto. Não sei se a grafia está correta, mas "porrolha" é uma mistura de água e papel higiênico, altamente grudenta! Argh! Não caiu nenhuma em cima da gente. Depois contamos histórias de terror e fomos dormir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário