domingo, 4 de dezembro de 2011

Não é o fim...

Calma, eu não vou acabar com o blog. Mas enjoei desse. Cometi certos erros aqui que não cometerei no outro. E que não dá mais pra consertar. Minha primeira viagem no mundo blogueiro que levarei como exemplo e não se preocupem, por que não vou excluir o blog :). Bjs

Aqui o endereço do novo blog: www.theboarddiary.blogspot.com

Finalmente, férias

Finalmente chegaram as tão esperadas férias. Ok, foi semana passada que começou, mas essa semana eu basicamente vegetei. Não fiz nada, não arrumei nada, não limpei nada... Mesmo assim, não é muito diferente das minhas outras férias. Sempre fico sem fazer nada. Esse ano eu resolvi que não. Só vou me desintoxicar da escola e me informar mais, lendo jornais, revistas... Internet eu não uso pra isso por que eu simplesmente não consigo. Mas cansei de passar vergonha por ser uma alienada. Não que eu não goste de ser alienada. Nada mais feliz que não ter que saber do acidente de Manaus, do assassinato de São Paulo, do arrastão no Rio,  que fulano está com câncer, que outro político roubou uns milhõezinhos... Mas se tem um motivo pelo qual eu me ferro nas conversas é por causa disso. Enfim, boas férias para os sortudos e boas provas para os azarados!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Na falta de argumentos...


  • Todo mundo falando que essa garota é diva, muito boa cantora. Bem, eu ouvi essa música e sinceramente achei horrível. A voz da Manu Gavassi é melosa, irritante e as letras são sem sal, chatas, sem nenhuma substância. Essa é só minha opinião. Mas eu duvido que se a Capricho não tivesse adotado ela como "diva", vocês teriam notado sua existência. Mas isso é pra esse tipo de público mesmo, sem opinião, que se deixa levar pela mídia.
  • tua vó

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Esportes!

Bem, resolvi dar adeus à essa vida de sedentária em frente ao computador, estudando ou lendo. Resolvi fazer uma atividade física. Tae-bo, é uma atividade aeróbica que lembra uma pouco a ginástica localizada (principalmente na parte da dor...) e movimentos do boxe. Vou dar umas dicas para os iniciantes como eu...
1- Leve água, por que você vai beber muita.
2- Use camisetas soltas e de preferência a tops, quanto às calças, vale tudo: legging, tectel, moleton... Dependendo do clima e do seu gosto.

3- Pegue leve nas primeiras aulas. Se você cansar, pare, respire, beba água (isso vale para todas as aulas). Não venha com essa de " Se eu parar, não consigo mais fazer, blabla...", depois de descansar por uns segundos, vai se sentir pronta pra outra.

4- Quando for socar, não estique demais os braços. Você pode se machucar.

5- Aceite: depois das primeiras aulas, você vai ficar toda doída. A não ser que já tenha certo preparo físico. Mas, quanto à isso, espere. Gelol ajuda também.

6- Se aqueça antes... Vá caminhando até o local da aula, faça um aquecumento lá mesmo... Só não vale não se alongar!

7- Se alongue depois! Geralmente, isso já é parte da aula.

8- Vá com calma. Nos primeiros meses, faça só 2 aulas por semana. Vá aumentando gradualmente.

9- Não monitore o relógio durante a aula. O tempo só passa mais devagar desse jeito.

10- Sapatos adequados. Dê preferência aos com amortecedor. 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Não foi esquecido, muito menos abandonado.

Só não sei o que escrever aqui... Enfim. Era só uma coisa que eu queria perguntar. Por que essa mania das cronistas (se é que eu devia as chamar assim) adolescentes tem mania de colocar nomes americanos em seus personagens? E os erros de português? Além do mais, por que tem que sempre ter o menino dos sonhos no meio? Ninguém é perfeito, isso é fato, e se toda vez que você se apaixonar por um garoto você se iludir pensando que ele é perfeito só por que é bonito... Já estou avisando que vai machucar, vai doer. Quem avisa amigo é. 
Ah, sabia que a parte do encéfalo responsável pelas emoções é o tronco cerebral? E sabia que ele também é responsável pelas ações involuntárias do corpo? É, tipo digestão, respiração... E batimentos cardíacos. É claro, eu já devia saber, se não quem é que ia escolher amar?
Exemplo da cronista: http://jbustinjieberb.blogspot.com/ (com esse nome já era de se esperar.)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Músicas da Semana: The End

Meu "acervo" acabou de acabar. Não tenho mais músicas pra postar, e tenho preguiça, e não tenho tempo. Milhões de fatores, não é? Criei um novo blog, Fios de Açúcar , nele pretendo postar alguns desenhos, algumas tirinhas... Calma, não vou abandonar esse. Esse aqui é o meu blog pessoal. Vou postar textos, fotos... O que me vier a cabeça. :D Estou trabalhando no outro blog, por isso posso deixar esse aqui um pouco desatualizado. Mas vai ser por pouco tempo. :)

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Música da Semana: Paradise



Paradise

Coldplay

When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
So she ran away in her sleep
Dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Every time she closed her eyes
Ooohh
When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
And bullets catch in her teeth
Life goes on
It gets so heavy
The wheel breaks the butterfly
Every tear, a waterfall
In the night, the stormy night
She closed her eyes
In the night
The stormy night
Away she flied
I dream of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh
She dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh
La-la-la-la-la
Still lying underneath the stormy skies
She said oh-oh-oh-oh-oh-oh
I know the sun's set to rise
This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh
This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh
Ooohh
This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh
Oh-oh-oh-oh Oh...

sábado, 17 de setembro de 2011

Fios de Açúcar

Sempre, todo dia, vejo as mesmas pessoas, nos mesmos lugares. Todo dia a mesma coisa. Meu nome é Anne,   tenho 18 anos. Passei pra moda na Candido Mendes, e tenho que me despencar de Engenho de Dentro pra Ipanema de segunda a sexta. Não paro em casa. Da faculdade vou pro trabalho (em Jacarepaguá) , depois pro ponto de ônibus, depois pra casa. Tudo isso em cima de um scarpin ingrato, de um blazer grosso e quente debaixo do sol de 40º do Rio. 
Mas, como eu ia dizendo, eu não caí na rotina, mas sim mergulhei nela. Deve ter o quê? Mais de 1 e meio que não vejo meus pais, que não paro, que não descanso. Que não faço nada além de trabalhar. Minha mente está a mil desde quando, há mais de um ano, recebi a notícia que passei pra moda. 
Só pra melhorar o dia, errei a porcaria do ônibus. Droga.
Toda vez que entro no MSN/Skype/Facebook e companhia, as pessoas falam "Nossa, como você está sumida!" Não estou sumida, estou no mesmo lugar que sempre estive. Sempre.
Hoje, pra variar, não vou desperdiçar a uma hora antes do expediente começar que sempre espero lá, na recepção. Plantada. E que sempre me arrumam alguma coisinha pouca pra fazer: "Anne, arruma esses arquivos, é rapidinho!", "Anne, agende minha reunião, por favor? É bem rapidinho!".
Estou rumando à Barra. Eu trabalho lá há quase 3 anos, por que mesmo antes de completar a maioridade, já comecei a trabalhar. Nunca faltei. Nunca cheguei atrasada. E tenho propostas de emprego fora dessa empresa na qual sou secretária. O que tenho a perder? Vou tomar um café na Starbucks, no Barra Shopping. 
Cheguei, pedi, esperei, peguei um táxi, cheguei atrasada, pedi demissão e sorri, quando entrei no táxi de novo. Aquela empresa vai falir sem mim. Era eu quem pagava as contas, agendava reuniões, entregava recados...
Liguei para empresa que me ofertou emprego ontem, com um salário um pouco mais alto, mas um cargo mais elevado. Não pensei duas vezes em aceitar, só tive que dar meu jeito pra pedir demissão. Enfim, uma mudança. Acho que, já que a carga horária é menor, vou adotar um cachorro. 
Acho não, vou. Tô indo, até. Quero um pastor alemão macho, bem saudável! O nome dele? Não sei... Mas tenho que decidir logo, por que logo depois de escolher, vou para o veterinário.
Voltei pra casa, e pedi ao José, o meu tio e dono do carrinho de algodão doce e pipoca que ronda Engenho de Dentro, para sugerir um nome pra ele. Adoro ele, ele é um doce, trabalha com açúcar, tece fios de açúcar rosa e pendura em um carrinho amarelo, vermelho, azul e dourado, fazendo a alegria de muitas crianças, e fazendo adultos ingerirem açúcar, corante vermelho e pedacinhos de infância. Total nostalgia quando tio José chega. Trouxe comigo a ficha do cachorrinho sem nome, com a parte "nome" em branco. Tio José era ótimo com nomes e conselhos.  
- Oi, tio!
- Oi, Anne! Eu estava pensando em você hoje. Como você está? Aceita um algodão doce? A Ágata diz que são pedacinhos de nuvens, que quando você ganha um, essa pessoa gosta muito de você.
- A Ágata? Sua filha? Quantos anos ela tem?
-Seis, mas já é boa com palavras. 
- Vim saber se você tem um nome pra ele-disse, sacudindo sem nome no colo
- Uhm... Acho que essa mancha bege no seu peito lembra mel. Que tal?
- Mel? Nada a mal. Eu sabia que você ia saber o nome certo pra ele.
Peguei o algodão doce, com meu nome escrito em caneta pilot no plástico que envolvia o pedaço de nuvem rosa. Uma caligrafia imatura, porém bonita. Sorri.
E ela passou, de vestido nas canelas, negro como seus cabelos. Olhou pra mim, e pensei que fosse derreter.  Sorriu. Sorri de volta. E ela sumiu entre as luzes dos faróis e setas.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Música da Semana: Joan Osbourn - One of Us



One Of Us

If God had a name, what would it be?
And would you call it to His face
If you were faced with Him in all His glory?
What would you ask if you had just one question?

Yeah, yeah, God is great
Yeah, yeah, God is good
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah

What if God was one of us?
Just a slob like one of us
Just a stranger on the bus
Trying to make His way home

If God had a face, what would it look like?
And would you want to see
If seeing mean that you would have to believe
In things like Heaven and Jesus and the Saints
And all the prophets?

Yeah, yeah, God is great
Yeah, yeah, God is good
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah

What if God was one of us?
Just a slob like one of us
Just a stranger on the bus
Trying to make His way home
Just trying to make His way home
Back up to Heaven all alone
Nobody call him on the phone
'Cept for the Pope, maybe, in Rome

Yeah, yeah, God is great
Yeah, yeah, God is good
Yeah, yeah, yeah, yeah

What if God was one of us?
Just a slob like one of us
Just a stranger on the bus
Trying to make His way home
Like a holy rolling stone
Back up to Heaven all alone
Just trying to make His way home
Nobody call him on the phone
'Cept for the Pope, maybe, in Rome

Um de Nós

Se Deus tivesse um nome, qual seria?
E como seria seu rosto?
Se você encontrasse com ele e toda a sua glória?
O que você perguntaria, se você pudesse fazer apenas uma pergunta?

Sim, sim, sim, Deus é maravilhoso
Sim, sim, sim, Deus é bom
Sim, sim, sim, Sim

E se Deus fosse um de nós?
Apenas um desajeitado como nós
Apenas um estranho no ônibus
Tentando fazer seu caminho de casa

Se Deus tivesse um rosto,com o que seria parecido?
E você gostaria de vê-lo
Se vendo significasse que você teria acreditar
Em coisas, assim como, o Céu, Jesus e os santos
E todos os profetas

Sim, sim, sim, Deus é maravilhoso
Sim, sim, sim, Deus é bom
Sim, sim, sim, Sim

E se Deus fosse um de nós?
Apenas um desajeitado como nós
Apenas um estranho no ônibus
Tentando do seu jeito voltar para casa
Apenas tentando do seu jeito voltar para casa
Voltar para o céu sozinho
Ninguém chamando-o ao telefone
Exceto pelo Papa, talvez em Roma.

Sim, sim, Deus é maravilhoso
Sim, sim, Deus é bom
Sim, sim, sim, sim, sim

E se Deus fosse um de nós?
Apenas um desajeitado como nós
Apenas um estranho no ônibus
Tentando do seu jeito voltar para casa
Como um Holly Rolling Stone
Voltar para o céu sozinho
Apenas tentando do seu jeito voltar para casa
Ninguém chamando-o ao telefone
Exceto pelo Papa, talvez em Roma.

É cartunista, po#r$!!!

Hoje, na escola. 
...
Meu livro do USQ no colo.
-Falou a nerdzinha!
-Oquê?
- É, pra ter um autor preferido, só pode ser...!
---Para---- Pensa, pensa, pensa, pensa-----
Bem, o Carlos Ruas não é meu autor preferido, e sim meu cartunista predileto. Dá pra perceber a diferença? Enfim. Não sei se dá pra perceber, mas eu sou viciada em tirinhas. Adoro Peanuts, Mafalda, Recruta Zero, Hagar, o terrível... Amo, simplesmente, Um Sábado Qualquer. Na minha opinião são as melhores tirinhas :). Acho que comentei com a menina que espalhou pra toda escola (e.e fofoca é f#da, né?) que adorava o Carlos Ruas, que tinha comprado o livro na Bienal, que tinha ficado lá e tentado pegar o autógrafo, mas não conseguido [Ana: COMENTADO? Você estava quase com um megafone, Bia!]... Mas eu não sou Nerd. Eu não tiro sempre as melhores notas, sou ligada em tecnologia, mas não sou tarada por isso. Não jogo muitos jogos (só Angry Birds). Mas sou louca por livros, e por cartuns, tirinhas... Animações (amo). Estou me desviando do ponto, aliás, qual é o ponto mesmo?
Aliás, eu nem gosto muito dessa menina. Tenho a ligeira impressão que ela me acha retardada, mas eu acho que ela não tem muito cérebro, afinal, confundir cartunista com autor é F#DA né? Pelo amor de Deus! Além do mais, acho que eu até que gostaria de ser nerd, por que eu tenho todo o jeitinho. Talvez eu até já seja.
Além disso tudo... Tenho muitos autores favoritos. Ou será que não tenho nenhum? Gosto muito de Thalita Rebouças, de Rick Riordan, John Boyne, John Grogan... Mas nenhum é meu favorito, fazer o quê? 
Além de tudo [momento falar mal da vida dos outros]. Essa menina não aceita a opinião dos outros. E nada é o suficiente. Ela não gosta de ler, não gosta de escrever, não gosta de calcular, não gosta de tecnologia, nem de filmes, muito menos de animação, e tirinhas (desisti dela depois de hoje). Não gosta de absolutamente nada. P#$@ que pariu!!!! Se acha melhor por que ouve Beatles (como se eu não ouvisse), Rita Lee (idem), etc... E na aula de música?
Tá sempre de cara amarrada na aula de música, aquela cara de nojo, sabe? Por que não tem nenhum música do gênero que ela costuma ouvir (e ela também nem faz questão de levar), e ela fica torcendo o nariz! Foi a vez da minha música, ela:
- Putz, que m*rda! De que é?
- É minha.
- Não gosto dessa banda.
-O que eu senti o impulso de falar-
-P#RRA, F$%A-SE, TOMA NO OLHO DO C@!!!!!!
-Por que foi que eu não falei?-
Raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raiva, raivaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!




domingo, 11 de setembro de 2011

Música da Semana: Como se Sente- Capital Inicial

Não sei se já postei essa aqui, se já postei, mil desculpas :(




Como Se Sente

Capital Inicial

Como se sente
De volta ao começo
As falhas, os erros
Tudo tem preço
Como se sente
Na volta por cima
Pensando ao contrário
A vida ensina
Como se sente
Voltando atrás
Aprenda a lição
Nunca diga nunca mais
Como se sente
A falta que faz
O mundo dá voltas
Nunca diga nunca mais
Sempre presente
O medo de falar
Na frente de todos
O que ninguém quer escutar
Às vezes se sente
No vento que sopra
Nas nuvens no céu
O que vem pela frente
Refrão
Por mais que se tente
Não dá pra sair
Depois de descobrir
Que não há nada a provar
Refrão
Como se sente...

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Fios de Açúcar

Passo na frente da padaria, morto de fome. Sento no balcão. Espero. Espero. Espero. Espero. Passando-se eternos 8 minutos, a moça vem me atender. 
- Posso ajudá-lo?
- Sim, por favor. Quero um cappuccino.
- Canela?
- Sim.
- Mais alguma coisa?
Pelo tempo que demoraram a me atender, imagine para entregar meu pedido?
- Não, por agora, só isso.
Ela sorriu e voltou à cozinha.
Não sei por que estou preocupado, mas estou. Estou preocupado com tudo. Fui despedido, estou em dependência em 5 matérias na faculdade, não faço a menor ideia de como vou me virar. Você pode pensar que é simples, posso pedir ajuda aos meus pais. Não. Eu fui o único que sobreviveu. Nem minha mãe, meu pai, meu irmão e minha irmã... Me pergunto, às vezes, por que não fui com eles. 
-Aqui está senhor.
Dei um gole. Para quem não comia desde as 6 da manhã, parecia o manjar dos deuses.
Poderia até me queixar da vida para mim mesmo, mas tento não fazê-lo. Não tenho paciência.
Claro que vou arrumar um emprego, claro que eu vou morrer, um dia. Se tivesse um último desejo, seria: "Me mate logo, de uma vez!". Não pense que eu me mataria, não sou tão corajoso, mas já não tenho mais motivos para lutar. Consegui uma bolsa na PUC para jornalismo, mas agora, desde aquele dia, não sinto mais vontade de nada.
Paguei meu cappuccino e fui para o metrô. Adoro aquele lugar. As pessoas parecem tão distantes... Mas não é isso que me atrai. É que eu gosto mesmo de metrôs. De andar em metrôs. Quando você fica alguns minutos sem ver o céu, parece mais contente com sua presença. Mesmo nublado. Mesmo chovendo. O centro da cidade tem muita gente, muitas preocupações, muitas felicidades, muitos amores. No vagão, as pessoas parecem distantes, com jornais, com livros, fones de ouvido, ou fitando o horizonte.
Você conhece muito da pessoa só por um olhar, por um sorriso ou por um sussurro. A maioria das pessoas não sabem interpretá-los corretamente, mas essa é melhor parte de lidar com elas. Acham que conseguem esconder o que estão sentindo. Acho isso engraçado.
O metrô parou, desceu quase a metade do vagão, e consegui um lugar para sentar. Sei por que fui demitido. A filha do editor disse que eu "cantava" ela. Provavelmente, não sou o primeiro estagiário que passa por isso. Larissa acha que todo mundo a quer. 
Não posso negar, ela era sim bonita. Mas eu não a vi mais de duas vezes pelos 3 meses que trabalhei lá. E nunca me interessei. Não comentei, não olhei. Enfim...
Se eu me livrar das notas vermelhas com certa folga, talvez me contratem de novo. 
Agora que parei, fiquei com fome. Tomei uma xícara minúscula de cappuccino e me iludi. Acho que Gabriela errou dessa vez. Fome não é psicológica. 
Gabriela é uma menina da faculdade. Branca, com os cabelos e olhos castanhos. Não é das melhores alunas. Está sempre nas dietas mais estranhas para perder quilos inexistentes.
Minha estação chega. Pego minha mochila saio do vagão. Subi pelas escadas.Olho para para o céu, de um anil infinito, e sorrio.Encontrei uma mulher chorando, num banco. Um homem de terno, aparentemente bravo, segurando uma moça pelo braço, agressivamente. Um homem, alto, esguio, cheirando a algodão doce, olhou para mim e sorriu. Sorri de volta. A praça estava bem vazia. 
Resolvi sentar num muro de blocos nus, brilhando à luz do luar. 
A água do chafariz era a única coisa que se fazia escutar, o que é estranho, por que eu geralmente só ouço a buzina e freios dos carros rasgando a via principal. Assim, ela passa. As pernas se adivinhavam em uma calçar justa, negra, contrastando com o asfalto. O barulho do salto começava a se fazer ouvir, ecoando em minha mente. Um casaco preto, uma blusa mal abotoada, cor do ébano. Foi até o meio da praça e sorriu. Os faróis dos carros me ajudaram a achá-la. Começou a chover de repente, com um raio partindo a escuridão no céu. Ela recebeu as gotas de chuva em seu rosto. Parada, de olhos fechados, apenas sentindo o contato frio das gotas quebrando contra sua pele. Passou os dedos pelos cabelos curtos. Fechei os olhos para aproveitar a chuva também. Quando abri, uns minutos mais tarde, ela tinha sumido, e eu estava sozinho na praça, ensopado.

domingo, 4 de setembro de 2011

A Arte de Dobrar Papel

Não sei se vocês sabem, mas eu sou apaixonada por origami. Acho incrível ir dobrando o papel devagarinho, e dali a pouco ter um animal, ou uma planta, ou seja lá o que for, emergindo daquele pedaço de papel. Se fazer Tsurus, Flores de Íris (com a ajuda de vídeos, né? É meio complicado), Sapos de papel, enfim... Vou tentar (tentar, só pra reforçar) postar alguns diagramas e vídeos de origamis que conseguir fazer. Antes eu estava postando quase todo dia né? Agora não dá mais. A escola tá muito corrida, não tenho tempo. Ok, eu até tenho, mas as ideias me escapam. Minha mente anda muito ocupada com as propriedades do paralelismo.Tchau :)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Línguas que quero aprender:


  1. Alemão
  2. Italiano
  3. Francês
  4. Inglês (eu já falo um pouco, mas eu quero ser fluente)
  5. Espanhol :)

Música da Semana: Jennifer Lopez - I'm Into You

Nota¹: Desculpe o atraso ;). Tá meio corrido na escola, enfim...
Nota²: Lembrando que eu não marco dia pras postagens, algum dia da semana.

I'm Into You (feat. Lil Wayne)

Jennifer Lopez

Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Hi, I'm Tune, the man on the moon
I live on the beach, get the sand out ya shoes
And all of that changed since I met you
So we can leave that old shit in the restroom
Young Money
You got me and I could not defend it
I tried but I had to surrender
Your star got me under the spellbound
Left me no other choice but to get down
It's too late (it's too late)
It's too late (it's too late)
It's too late (uh)
It's too late (tell 'em)
You got it (you got it)
You got it (you got it)
You got it (you got it)
You got it (uh)
When I look into your eyes it's over
You got me hooked with your love controller
I'm tripping and I could not get over
I'm feeling lucky like a four leaf clover
I'm into you (hey)
I'm into you (hey)
I'm into you yeah
Come on
I'm into you (I'm into you girl)
I'm into you (I'm into you girl)
I'm into you (yeah)
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Listen, I'm strong baby I bring the fire on
Sharp shooter you can call me the zyon
I'm not the one easy to get to
But all of that changed baby when I met you
It's too late (it's too late)
It's too late (it's too late)
It's too late (it's too late)
It's too late (come on)
You got it (you got it)
You got it (you got it)
You got it (you got it)
You got it (yeah)
When I look into your eyes it's over
You got me hooked with your love controller
I'm tripping and I could not get over
I'm feeling lucky like a four leaf clover
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you)
I'm into you yeah
I'm into you (I'm into you girl)
I'm into you
I'm into you
Ok, I'm into you, like you never knew
I'm falling for you baby, I need a parachute
So wet, I need a wetsuit
You're way too fly, I could be ya jet fuel
Now tell me what you like
I like what you tell me
And if you understand me, you can overwhelm me
It's too late
It's too late
Every finish line is the beginning of a new race
Move your body, move your body
Dance for your papi
Rock your body, rock your body
Dance for your papi
When I look into your eyes it's over
You got me hooked with your love controller
I'm tripping and I could not get over
I'm feeling lucky like a four leaf clover
Come on
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you, baby) yeah
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you) yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you, baby) yeah
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you)
I'm into you (I'm into you) yeah


Eu Gosto de Você

Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah

Olá, eu sou o Tune, o cara da lua
Eu moro na praia, tire a areia dos seus sapatos
Tudo mudou quando eu te conheci
Podemos deixar as coisas velhas no banheiro
Young Money

Você me pegou de jeito e fiquei sem defesa
Eu tentei, mas tive que me entregar
A sua estrela me deixou enfeitiçada
Não me deixou escolha a não ser abaixar

É tarde demais (é tarde demais)
É tarde demais (é tarde demais)
É tarde demais (uh)
É tarde demais (fala pra elas)
Você está com tudo (você está com tudo)
Você está com tudo (você está com tudo)
Você está com tudo (você está com tudo)
Você está com tudo (uh!)

Quando olho nos seus olhos, não tem mais jeito
Você me deixou gamada com seu controle de amor
Estou viajando e não consigo esquecer
Estou me sentindo sortuda, como um trevo de quatro folhas

Eu gosto de você (ei)
Eu gosto de você (ei)
Eu gosto de você yeah
Vamos nessa
Eu gosto de você (eu gosto de você, menina)
Eu gosto de você (eu gosto de você, menina)
Eu gosto de você (yeah)

Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah

Ouça, eu sou forte, baby, eu encaro a luta
Atiradora de elite, pode me chamar de zyon
Não sou fácil de alcançar
Mas tudo mudou, baby, quando eu te conheci

É tarde demais (é tarde demais)
É tarde demais (é tarde demais)
É tarde demais (é tarde demais)
É tarde demais (vamos!)
Você está com tudo (você está com tudo)
Você está com tudo (você está com tudo)
Você está com tudo (você está com tudo)
Você está com tudo (yeah)

Quando olho nos seus olhos, não tem mais jeito
Você me deixou gamada com seu controle de amor
Estou viajando e não consigo esquecer
Estou me sentindo sortuda, como um trevo de quatro folhas

Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você yeah
Eu gosto de você (eu gosto de você, menina)
Eu gosto de você
Eu gosto de você

Tá, eu gosto de você, mais do que você imagina
Estou caindo de amor por você, preciso de um paraquedas
Tô tão molhado que preciso de uma sunga
Você está linda, nas alturas, eu poderia ser seu combustível
Agora me fala do que você gosta
Eu gosto do que você me falar
E se você me entende, você pode me surpreender
É tarde demais
É tarde demais
Toda linha de chegada é o começo de uma nova corrida

Mexa seu corpo, mexa seu corpo
Dance para o seu papi
Balance seu corpo, balance seu corpo
Dance para o seu papi

Quando olhos nos seus olhos, não tem mais jeito
Você me deixou gamada com seu controle de amor
Estou viajando e não consigo esquecer
Estou me sentindo sortuda, como um trevo de quatro folhas
Vamos nessa

Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você, baby) yeah

Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você, baby) yeah

Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah
Na na na na na na na na na yeah

Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você, baby) yeah

Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você)
Eu gosto de você (eu gosto de você, baby) yeah

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Livros

Tentei, mas não consegui fazer resenhas de livros. Agora, que acho que consigo passar melhor minhas ideias pro teclado, vou tentar outra vez. Vou colocar conforme eu ler, ou seja, não será uma coisa constante. Leio pelo menos (óbvio e evidente que não é só isso) três livros por ano, por causa dos paradidáticos da escola, enfim. Mas leio, geralmente, muito mais que isso. Esse ano por exemplo, li 4 vezes O Menino do Pijama Listrado, O Último Olimpiano, Otelo, A Menina Que Roubava Livros, A Sombra do Vento, Diário de Uma Garota Nada Popular (muito água com açúcar pra mim, mas não deixa de ser bom), O Pequeno Príncipe (pela 5ª vez e sem conseguir tirar a lição de vida que todo mundo fala), acho que só... Além dos outros livros, que já li há um tempo. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Eu julgo, sim.

Não se julga um livro pela capa
Ué, eu julgo, sim. Um livro pode e deve ser julgado pela capa. Você começa a devorar uma comida com os olhos, que nem um livro (tecnicamente você o devora todo pelos olhos, mas enfim, vocês entenderam, né?). Precisamos dar um pouco mais de importância para essa parte tão importante do livro.
Eu julgo o livro de três maneiras (consideremos a situação: estou na livraria e um livro me chama atenção):
ARTE DA CAPA
Para mim, tem que ser trabalhados os significados (que entenderemos lendo o livro). A imagem tem que ser bonita (óbvio) e que desperte a curiosidade. O título tem que ser maior que o nome do autor (por favor, editoras, leiam isso). Também é legal trabalhar com texturas, como no "Menino do Pijama Listrado" [John Boyne, Cia. das Letras], que a capa é áspera, como um tecido grosseiro (que o Shmuel  usa, tem que ler o livro pra saber o porquê), além da fonte que brica com a infantilidade e dá um ar mais rústico com as falhas. Não dá pra ver na imagem, mas a capa é muito rica em detalhes, a costura da roupa é muito trabalhada e a luz também ficou ótima.
Outro livro com a capa interessante é  "A Menina Que Roubava Livros" [Markus Zuzak, Intrínseca]. Pode não ter significado nenhum quando você pega, mas logo no início você entende (capas são abertas a interpretações, ok? Não sei se fiz a mesma que você fez rs). Não vou falar a minha também por que se quiserem entender é só ler. Enfim.









TÍTULO
Sim, o título. Tem que ser um título impactante, que nos deixe curiosos. Por exemplo: "O Menino Do Pijama Listrado, o que isso quer dizer, porque esse nome?" A Menina Que Roubava Livros: "Como assim? El.a roubava, de onde? Se é uma história com esse título, por que se passa no Holocausto?", enfim.

SINOPSE
São poucos os livros que eu leio por causa da sinopse, normalmente é pelos motivos acima. Mas a sinopse tem que estar entre o spoiler e àquela sinopse nada reveladora. Vai entender.







quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Música da Semana: Chimarruts - Do Lado de Cá

Se a vida às vezes dá uns dias de segundos cinzas
E o tempo tic-taca devagar
Põe o teu melhor vestido,
Brilha teu sorriso
Vem pra cá,
Vem pra cá

Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa
E tudo não parece funcionar
Deixa esse problema à toa
Pra ficar na boa
Vem pra cá

Do lado de cá,
A vista é bonita,
A maré é boa de provar
Do lado de cá,
Eu vivo tranqüila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá,
Tem música, amigos
E alguém pra amar
Do lado de cá

Se a vida às vezes dá uns dias de segundos cinzas
E o tempo tic-taca devagar
Põe o teu melhor vestido,
Brilha teu sorriso

Vem pra cá,
Vem pra cá
Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa
E tudo não parece funcionar
Deixa esse problema à toa
Pra ficar na boa
Vem pra cá

Do lado de cá,
A vista é bonita,
A maré é boa de provar
Do lado de cá,
Eu vivo tranqüila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá,
Tem música, amigos

E alguém pra amar
Do lado de cá

A vida é agora
Vê se não demora Pra recomeçar
É só ter vontade
De felicidade
Pra pular

Do lado de cá,
A vista é bonita,
A maré é boa de provar
Do lado de cá,
Eu vivo tranqüila
E o meu corpo dança sem parar

Do lado de cá,
Tem música, amigos
E alguém pra amar
Do lado de cá

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Comerciais


Sua reação: Petit Gateau é no Girafas, petit gateau é no girafaaaaas!!!........ *não sabe o resto da letra* Petit Gateau...


Sua reação: Crocante, crocante, crocante, crocaanteeee!!!


Você precisa de alguém que te de seguança se não vc dança dança dança dançaaaaaaaaa!!!